Inovação e saúde

Mensalmente, os diferentes setores da sociedade se engajam em iniciativas com foco na saúde, proteção e bem estar humano. Exemplos disso são as campanhas do setembro amarelo, que propõem uma reflexão sobre a saúde mental, com foco no acolhimento, prevenção ao suicídio e depressão; outubro, mundialmente conhecido com o mês rosa, marcado por ações afirmativas relacionadas à prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de mama; e novembro azul, que traz o foco para a saúde do homem. No ensejo dessas trocas de informação, e sempre atenta a influência da tecnologia e da inovação na vida das pessoas, a Stock compartilha quatro práticas inovadoras com grande impacto na área da saúde. As informações são traduzidas da Revista Forbes e reúnem aplicações de tecnologias e metodologias como Inteligência Artificial, Design Thinking, Robótica e Big Data. Confira:
1. Hospital Infantil usa modelos 3D para encurtar cirurgias
Operações detalhadas podem ser perigosas e longas. Quanto mais tempo um paciente estiver em cirurgia, maior o risco. Um número crescente de hospitais nos Estados Unidos, incluindo o Boston Children's Hospital, está usando modelos operacionais 3D que permitem que os cirurgiões pratiquem operações complexas antes de entrar na sala de cirurgia. Praticar de antemão não só ajuda as cirurgias a irem mais rápido, mas também permite que os cirurgiões testem práticas inovadoras para terem mais confiança no seu sucesso. A impressão 3D permite que os hospitais criem modelos exatos dos órgãos de um paciente para uma prática detalhada.

2. Startup utiliza Big Data para tratar doenças raras
Um dos maiores desafios na criação de novos medicamentos e tratamentos para as doenças raras está na obtenção de informação suficiente para encontrar o tratamento certo. A startup RDMD está trabalhando para reduzir esse problema utilizando a Big Data (mapeamento e cruzamento de grandes dados) para analisar registros médicos e encontrar semelhanças em casos de doenças raras. Os dados são vendidos para empresas farmacêuticas criarem tratamentos de ponta. A abordagem da RDMD mostra que o aproveitamento do poder dos dados pode ajudar a encontrar tratamentos melhores e mais rápidos.

3. Robô ajuda com tratamentos cardíacos
A robótica avançada abre portas para cirurgias e tratamentos que antes eram mais perigosos e invasivos. Pesquisadores da Carnegie Mellon University desenvolveram o HeartLander, um robô em miniatura que pode realizar tratamentos de terapia cardíaca. Um médico faz uma pequena incisão e depois navega pelo robô até determinadas partes do coração, onde os robôs aderem ao órgão e realizam a terapia. HeartLander é uma proporciona uma enorme melhoria em relação aos procedimentos de terapia cardíaca tradicionais porque é mais preciso, mais seguro e menos invasivo.

4. Hospital Infantil Conecta Recém-Nascidos e Pais
Bebês prematuros ou recém-nascidos com problemas de saúde muitas vezes precisam permanecer na UTI, mesmo depois de os pais saírem do hospital. Para ajudar a aliviar essa  situação estressante e fornecer atualizações claras, pesquisadores da Universidade de Chicago e do Hospital Infantil Ann & Robert H. Lurie de Chicago usam o aplicativo PreeMe+You para manter os pais em contato constante com seus bebês e suas equipes de cuidados. Os pais podem acompanhar o progresso do bebê em tempo real e saber o que o bebê está fazendo a cada momento. >>>>

Muitas destas novas tecnologias são patenteadas pelos seus criadores, o que lhes garante a exploração exclusiva por um determinado tempo. No Brasil, uma Patente de Invenção é válida por 20 anos. Após este período, a tecnologia fica livre para o uso público.

Este mecanismo é importante para impulsionar a inovação constante, pois possibilita que o inventor obtenha retorno do investimento pelo uso exclusivo temporário e, ao final deste período, permite que outras empresas também a utilizem. Assim, o desenvolvimento tecnológico de uma nação vai criando corpo e beneficiando a sociedade.

Com informações da Revista Forbes. Reportagem original pode ser acessada (em inglês) neste linkhttp://bit.ly/2Mcj1NH