Caminhando na contramão da crise econômica

Em função da crise econômica que assola o Brasil nos últimos tempos, o cenário econômico não tem sido considerado favorável. Infelizmente o Produto Interno Bruto (PIB) registrou uma diminuição de 3,8% em relação ao ano passado e a projeção da inflação para 2016 atingiu os 7%. Além disso, houve aumento significativo do dólar, cobrança excessiva de impostos e expressiva queda de confiança dos investidores.

Esses são apenas alguns dos indicadores que caracterizam um cenário brasileiro desestabilizado. Entretanto, o mercado de marcas e patentes caminha na contramão da crise econômica e mantem-se estável. Nos últimos tempos houve uma melhora na percepção do setor empresarial nacional acerca da necessidade de proteger suas tecnologias. A propriedade intelectual torna-se ainda mais relevante para  empresas que se preocupam em adotar medidas necessárias para a sua adequada proteção.

De acordo com dados da quinta edição do Boletim Mensal de Propriedade Industrial de maio deste ano, fornecido pelo INPI, os depósitos acumulados de patentes em 12 meses alcançaram 32.861, aumento de 1,1%, sobre o período de maio/2014 a abril/2015. Com relação aos pedidos acumulados de registro de marcas, observa-se tendência de recuperação desde fevereiro do ano passado. No período de maio/2015 a abril/2016, totalizaram 161.525 pedidos, um aumento de 2,7% sobre o período anterior. Mesma tendência ocorre para os depósitos acumulados de programas de computador, que, apesar das oscilações, acumularam 1.707 em 12 meses, crescimento de 11,5%.

Esses números representam o amadurecimento da proteção à inovação no país. A Stock Marcas e Patentes atribui o número crescente de patentes brasileiras à necessidade de inovar, agregar valor aos seus produtos e se tornar mais competitiva com relação aos importados. Hoje definitivamente temos uma sociedade mais exigente que constantemente requer produtos mais inovadores.

O melhor remédio para enfrentar esse período desfavorável é a inovação.  É histórico que, em momentos de crise, as mais bem-sucedidas empresas foram aquelas que fugiram ao senso comum e às abordagens convencionais. Devemos ter em mente que, em meio às dificuldades, podem surgir grandes oportunidades para os empreendedores que conseguirem identificá-las.  A Stock Marcas e Patentes acredita fortemente que a economia que produz mais inovações é mais competitiva no mercado global. A relação é proporcional, quanto mais inovação aplicada, maior será valor agregado e o retorno à sociedade.

Estamos no caminho, porém ainda existe uma visível necessidade das empresas em implantar políticas de propriedade intelectual, que visam a identificação e valorização dos ativos intangíveis. É preciso se proteger e minimizar os riscos de infração de direitos de terceiros, garantindo ainda vantagem competitiva em relação a concorrência. Com isso é possível gerar novas formas de negócios, de receita e de exploração desses ativos.