Vai iniciar uma Startup? Confira dicas para não cair em erros comuns

Empresas ligadas a tecnologia, em sua maioria, começam a desenvolver seu trabalho com o título de Startup, um modelo de negócio que busca explorar atividades inovadoras no mercado. Por estarem começando, o registro de sua marca e as patentes referentes às suas inovações por vezes é negligenciado no plano de ação, que acaba direcionando recursos para questões de marketing, de pessoal ou organizacional, por exemplo.

 

Contudo, de nada adianta montar todo um negócio, alugar um espaço, contratar um quadro de funcionários, investir em marketing e não ter exclusividade sobre a própria inovação. Ainda que este modelo esteja em um ambiente de incertezas, não buscar a patente do produto pode acarretar em significativos prejuízos ao longo do desenvolvimento da empresa na medida em que a inovação seja absorvida pela concorrência. 

 

A patente pode agregar valor a empresa como um todo. Neste contexto, surgem inúmeras possibilidades de negócio. Se a startup tem exclusividade no que desenvolveu terá vantagens em fundos de investimento ou até mesmo na futura venda do negócio. A inovação é o fio condutor de uma startup, perdê-la significa jogar fora anos de esforço.

 

Outro erro que uma Startup pode cometer é iniciar os trâmites de propriedade intelectual de maneira falha. Na hora de ingressar com o processo de patente, é importante focar em todos os detalhes. Qualquer erro ou até mesmo um pedido mal feito pode custar caro. Um pedido bem embasado, com argumentos fortes e convincentes, realizado por um agente experiente, fará toda a diferença na hora da concessão.