Boas práticas: brasileira é premiada ao propor inovação sustentável para dessalinização de água

Como garantir acesso à água potável no futuro? A brasileira Nadia Ayad propôs uma solução sustentável e inovadora. A engenheira de materiais do Rio de Janeiro foi premiada no Global Graphene Challenge Competition, competição internacional que busca soluções sustentáveis e inovadoras ao redor do mundo, promovida pela empresa sueca SandvikCoromant. 

A premiação pediu aos concorrentes que enviassem projetos envolvendo o uso de grafeno, um derivado do carbono extremamente fino, flexível, transparente, cerca de 200 vezes mais resistente que o aço. Considerada um excelente condutor de eletricidade, a matéria-prima revolucionária é apontada como um dos materiais do futuro, usada em diversas aplicações na indústria. Nadia concorreu com outros nove finalistas. 

O seu projeto apresentou um sistema de dessalinização e filtragem de água, usando como base o grafeno. O dispositivo transformaria, por exemplo, a água da máquina de lavar em água potável. Com este trabalho, seria possível garantir o acesso à água potável para milhões de pessoas, além de reduzir os gastos com energia e o esgotamento das fontes hídricas.

Como prêmio, a engenheira ganhou o direito de visitar a sede da Sandvik Coromant, na Suécia, onde poderá acompanhar de perto algumas das inovações e tecnologias de ponta que são empregadas pela empresa. Ela também irá visitar o Graphene Centre da Universidade de Tecnologia Chalmers. 

Com informações de Época Negócios e Conexão Planeta
Foto: Divulgação/Sandvik Coromant