Jovem desenvolve aplicativo para auxiliar pacientes com Alzheimer

Quem convive com um paciente vítima de Alzheimer sabe das dificuldades que o dia a dia impõe. A jovem americana Emma Yang viu sua avó sofrer com este problema e decidiu usar os seus conhecimentos em programação para ajudar a sua família e tantas outras que passam pela mesma situação.

Emma iniciou o desenvolvimento de um aplicativo que pudesse facilitar o reconhecimento de entes queridos por parte da pessoa com Alzheimer. Chamado de "Timeless", o aplicativo registra uma foto da pessoa que o paciente não reconheceu e o sistema diz quem ela é - filho, sobrinho, neto, cônjuge, etc. O app funciona com base nas tecnologias de inteligência artificial e reconhecimento facial, software desenvolvido pela empresa Kairos.

No Timeless são incluídas informações pessoais do paciente, úteis para ele e também para eventuais emergências, além de uma lista de lembretes e tarefas diárias. Há também uma aba com contatos da família, incluindo nome e foto. Outra função importante reconhece quando uma ligação foi realizada recentemente e pergunta se o paciente deseja ligar novamente para o mesmo contato.

No caso de Emma, a inovação surgiu através da necessidade. Ninguém nasce empreendedor, mas todos podem desenvolver suas capacidades criativas no decorrer da vida. "Quem é criativo consegue pensar além e garantir o sucesso do seu negócio. É necessário ignorar os modelos prontos para encontrar soluções ou criar inovações. Em algum momento você vai sentir a importância da criatividade, seja em uma dificuldade ou pela necessidade de ir mais longe", destaca a sócia da Stock Marcas e Patentes, Cassandra Raimann.

Em busca de financiamento, a jovem, de apenas 14 anos, criou uma campanha de crowdfunding para apoiar o desenvolvimento e a comercialização do Timeless.


Imagem: tirachard / Freepik