Boas práticas: startup pretende democratizar a energia solar

Toda inovação busca atender uma demanda ou solucionar um problema. É preciso criatividade para enxergar além do que o  mercado já oferece. É o caso da Clube Watt, uma startup que atua com Tecnologia da Informação e que vai lançar uma possibilidade para que os consumidores utilizem energia de fonte solar, com desconto na conta de luz, sem a necessidade de instalação de painéis fotovoltaicos. A novidade foi matéria do Jornal do Comércio recentemente. 

Mesmo em grande expansão, a geração de energia solar no Brasil ainda é insipiente. Estima-se que o país já tenha alcançado 1 gigawatt em capacidade instalada. O número é positivo, mas muito aquém do potencial de produção, uma vez que, recebe altos índices de radiação solar.  

Entre os principais entraves da disseminação desse tipo de energia para o consumidor final, estão o desconhecimento dos usuários e os custos de investimento, que podem chegar a R$10 mil. 

Com foco nesse público, a Clube Watt oferece um sistema de assinatura. Conforme explica na reportagem do jornal, o sócio aluga cotas de energia correspondentes ao seu consumo que são revertidas em descontos progressivos na conta de luz. Dessa forma, democratiza o acesso a este tipo de energia. 

Já no primeiro ano o abatimento pode chegar a 20%, garante o CEO da empresa, Daniel Dora, entrevistado na matéria. Para gerar a energia a empresa conta com fazendas fotovoltaicas próprias, instaladas na região de cobertura da CEEE-D. 

O Projeto é fruto de um acordo entre o Instituto Federal do Ceará, junto com a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), que captou R$ 1,9 milhão para o desenvolvimento da tecnologia.

Os valores de associação, bem como o detalhamento do Clube podem ser conferidos na reportagem completa. Acesse em: https://www.jornaldocomercio.com/_conteudo/economia/2018/12/663376-startup-cria-clube-de-assinaturas-para-consumo-de-energia-fotovoltaica.html